Quando visitamos São Pedro de France, podemos essencialmente deliciar  nos com magníficas paisagens, conhecer pessoas humildes e deliciar-nos com os magníficos petiscos da região, nomeadamente o bom vinho da região.

Mas também a sua história e os seus antepassados nos encantam. A seguir apresentamos um pouco desse contexto histórico.

A Freguesia de São Pedro de France, terá ao que tudo indica, tido a sua medieval origem numa Villa Franci, um genitivo antroponímico de origem germânica, da época da reconquista cristã da região. Uma região muitas vezes disputada por muçulmanos e cristãos, dada a sua posição estratégica de fronteira. De facto, após o século VIII, toda a região, sofreu da instabilidade provocada pela guerrilha frequente entre ambos os campos de contendores. A primeira reconquista efectiva, deve-se a D.Afonso III das Astúrias (870), e como aconteceu na região de Lamego, Chaves e Tui, orei tentou consolidar a posição alcançada presurando todas as villas rurais e agrícolas da região, ao tempo mais ou menos abandonadas e em decadência económica. Estes presores apareciam de supetão, com cavalos, bandeiras e trombetas, convocavam o povo para lhes anunciar que a partir desse momento, tudo e todos tinham um novo senhor, certamente um rei e uma bandeira de que nunca ouviram falar, mas que aqui ficava representado pessoalmente por um presor, ou seu subordinado. Havia que aceitar o facto e o novo nome. O povoado passou a ser uma villa de Franci. Ao mesmo tempo deve Ter-se restaurado a paróquia. Em Viseu ficou a cabeça administrativa e a região readquiriu um esboço organizativo, prosperando demograficamente a partir de então.

Nos meados do século XIII, a paróquia de S. Pedro de France (o próprio orago confirma que ela é anterior à Nacionalidade) já estava profundamente povoada, com as villas de Forniçô e Bassim, a constituirem uma cavalaria. O lugar e villa de Cavelo era-o também (mas neste caso dos de Povolide); Casal Oduro era-o da Sé de Viseu, a quem havia sido doada por um juiz, Diogo Pais de seu nome, no tempo de D. Afonso II. Pevidal era uma honra, tal como Vila Verde, a villa de São Cristóvão, Tabuadelo, Lamaçais e Moreira. A Sé de Viseu e os fidalgos locais, repartiam todo o espaço da actual freguesia, o que demonstra o interesse económico que nela encontravam já em plena Idade Média.

Na área da freguesia, nomeadamente nos sítios de assento do Turco e São Cristóvão, bem como junto á escola, apareceram e estão documentadas sepulturas escavadas na rocha, as quais se integram num mapa que abrange toda a região para testemunhar um povoamento bem antigo da freguesia.

Orago
S. Pedro

População
2000

Actividades Económicas
Agricultura, pecuária, transformação de madeira, construção civil e comércio

Gastronomia
Borrego com batata assada

Artesanato
Ferraria e cestaria em vime

Atendimento

Horário: 
Secretaria: 
Quarta Feira das 19h00 às 20h30 e Sábado das 17h30 às 19h30. 
 

Coordenadas GPS:  40°43'09.7"N 7°46'59.1"W

 

Contactos e Morada

Avª da Igreja, nº 80 - Figueiredo  
3505-347 São Pedro de France

Telefone: 232 984 130
Email: jfspfrance-viseu@sapo.pt